Prevenção para não ter lesão

Clique e acesse a revista Coluna Doctor Paddle #2

Primeiramente, esporte, sim é saúde, qualidade de vida, é anti-inflamatório, une pessoas, promove a sociabilidade, atua de forma positiva psique do individuo e faz parte da sociedade, desde que deixamos de ser primatas.

Isso é esporte, seja ele de quadra, indoor, videogame, de campo, no sol, na chuva, no vento, no frio, na neve, no calor, no mato, na floresta, na montanha, no gelo, sobre a água, embaixo da água e independente de onde for e o que inventarem.

Mas, não podemos deixar de comentar, que acidentes, acontecem. Algumas vezes por distração, outras por subestimar os limites do corpo, dos materiais ou da natureza. Em qualquer lugar ou situação, pode acontecer. Tomara que não aconteça, infelizmente, pode acontecer.

E lesão, bom, muitos associam as lesões a atletas. Estão enganados, o atleta é mais propício a ter lesões, mas você, um praticante de esportes, em algum grau da escala, também pode desenvolver uma lesão. Elas têm diversas origens e fatores que podem ocorrer.

Na minha prática clínica e experiência em campeonatos esportivos: má nutrição esportiva, fadiga muscular por excesso de exercício, má qualidade de equipamentos ou inadequados, gesto esportivo errado e má ergonomia do cotidiano (sério, a tua má postura no trabalho, vai gerar uma lesão no teu esporte).

O título da matéria é Lesão: da prevenção ao tratamento. Qual a prevenção e qual o tratamento? A melhor prevenção, pensar no que potencialmente pode levar uma lesão. E o melhor tratamento, é pensar como prevenir para não ter outra lesão.

Só por que tu não és atleta patrocinado ou competidor de alta performance, não precisa se preocupar com a alimentação, com a musculação ou o equipamento inadequado? O esporte é para ser prazeroso, trazer qualidade de vida e não ter que ouvir: te falei que ia se machucar (brincadeira).

Conheço muitas pessoas que remam vários dias da semana ou nunca remam e querem fazer travessia. Algumas delas se sentam de qualquer jeito no trabalho, carregam peso de forma errônea, fazem trabalho físico extenuantes, comem comida de baixa qualidade e assim por diante. Quando vão remar não levam alimentos esportivos para água ou não fazem uma preparação física, para o ritmo de frequência que remam e depois dizem: não sei o que houve, estou acostumado a remar.

Sim, você está tão acostumado a remar, aonde existem 2 coisas chamada: overtraining e overuse. O evertraining, é uma condição fisiológica do corpo, que sofre com o excesso de treino e traz malefícios na fisiologia sistêmica e o overuse, é o excesso de uso de um músculo, de uma articulação ou do mesmo conjunto músculo-articular. Ambos são considerados perigosos e algumas vezes, traz consequências e sequelas permanentes.

Em suma, o esporte recreacional, não envolve excesso de frequência e nem longas distâncias. Quando começa a aumentar a frequência e a distância, está na hora de pensar na preparação física e na nutrição esportiva (com nutricionista). Já sei, vão dizer: remando do jeito que remo, não é para tanto.

Lembra overuse e overtraining, que escrevi mais acima? Não precisa ser atleta de elite para sofrer com isso. Para continuar a ser divertido o esporte, tem que haver uma preparação global do corpo. Tudo gasta, o corpo também gasta, mas podemos distanciar o tempo desse desgaste. Se começa a ficar bom, longas distâncias, aumento de velocidade e condições adversas, o treinamento e a nutrição, é a melhor prevenção.

Para finalizar, gosto muito de usar uma expressão: antes que... e você completa a frase.



Abraços,

Fabiano Bartmann



Fisioterapeuta, Profissional de Educação Física e Professor de Fisioterapia da Faculdade Sogipa